Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Simplesmente

Um blog sobre tudo e sobre nada

Simplesmente

Um blog sobre tudo e sobre nada

01/08/17

81* Vou contar-vos uma história: A rapariga Azul

 Apercebi-me de que já não vos conto uma história há algum tempo e hoje, estava a trabalhar e surgiu esta história na minha mente. Espero que gostem.

 

A rapariga azul

 Certo dia, algures no mundo, nasceu uma rapariga azul. Cresceu, e com o tempo, tornou-se numa pessoa tão triste que o seu tom azul intensificou-se. Os pais dela sentiam-se preocupados. Tentaram de tudo para a animar e preparar para o mundo mas nada parecia resultar. Certa vez, até arranjaram forma do rapaz mais jeitoso lá do sitio se interessar por ela mas o resultado não foi o esperado. Pelo contrário, ela ainda ficou mais deprimida.

 O tempo foi passando e os pais estavam agora desesperados pois tinham receio que algo lhes sucedesse e de deixarem a filha sozinha, nestas condições. Uma vizinha sugeriu um dia que levassem a jovem a uma famosa curandeira com fama de curar os piores males.

“Pode ser que a consiga mudar de cor!” Dizia ela.

 E assim, obrigada pelos pais, entrou na tenda da famosa curandeira. A velha mulher nem precisou de a olhar duas vezes para perceber a situação. Ela sabia que a paciente havia nascido azul claro mas que com o passar dos anos, o azul intensificou-se para um tom igual ao céu numa noite de lua cheia. A velha também sabia que seria fácil faze-la mudar de cor mas a mudança seria apenas exterior. Explicou-lhe. A jovem não aceitou a mudança de cor mas algo floresceu nela. Pela primeira vez na vida, sentiu-se interessada. Pediu, muito acanhada, se podia ser aprendiz da curandeira. Esta, muito surpreendida, parou para pensar. Chegou à conclusão que os seus velhos ossos talvez precisem de uma ajuda. Os pais ficaram assombrados por terem de deixar a filha longe de casa mas aceitaram a decisão.

 A velha aprendeu uma nova forma de curar, os pais aprenderam a desapegarem-se e a rapariga continuou azul. É a sua essência mas aprendeu a aceitar-se.

 

Por hoje é tudo, quis partilhar com vocês esta nova história. Se gostaram e quiserem ler mais do que escrevo, procurem no blog. Tenho já umas quantas histórias disponíveis para vocês.

Até amanhã!

 

Fim

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.