Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Simplesmente

Um blog sobre tudo e sobre nada

Simplesmente

Um blog sobre tudo e sobre nada

28/09/16

17* Vou contar-vos uma história: Eutanásia Dona Maria?!

hands-1209337_1280.jpg

 

Eutanásia Dona Maria?! 

 

 

 A Dona Maria está internada naquele hospital infernal há demasiado tempo. Todos os dias são iguais e os familiares já se cansaram de a visitar. Claro que no inicio, quando ainda se preocupavam, ofereciam-lhe flores, palavras amigas e uns carinhos mas agora os ingratos simplesmente perguntam-se “Quando é que ela morre?” Coitada da Dona Maria, isso queria ela! Seria para ela a morte uma bênção, o fim do seu sofrimento. O seu marido já partiu, os filhos estão criados e ela está naquela fase chata da vida em que é um fardo e já nem viver em condições consegue, aliás ela está no limbo, nem lá nem cá. A sua mobilidade é muito reduzida e já nem consegue executar as tarefas básicas para se manter viva, necessita de ajuda para tudo. Já tivera várias vezes “a conversa” com o médico jeitoso e acaba sempre da mesma maneira. “Oh senhor doutor mate-me de uma vez!” “Não pode ser Dona Maria, tentamos dar-lhe conforto” “Confortável uma ova! Mas eu quero é morrer! Tenho de ser eu a faze-lo?” “Vá não dramatize...” “Já uma pessoa não pode querer morrer?” O médico suspira e vai à sua vida e a Dona Maria fica ali no quarto a reclamar para os seus botões porque nem força tem para ir atrás dele. Cruza os braços sobre o peito já descaído e fecha os olhos. Só espera a Dona Maria que nunca eles saibam o que significa desejar a chegada da morte pois se o soubessem, se houvesse a mínima empatia e menos egoísmo, tal acto nem estaria sequer posto em causa. Tanto é um direito viver como morrer!

 

Fim

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.